Um Corpo Estranho em digressão 2014

Banda portuguesa é uma das revelações do ano
e apresenta o álbum de estreia “De Não Ter Tempo”

No início do ano as principais publicações nacionais apontavam os Um Corpo Estranho como uma das bandas a seguir com atenção e os setubalenses não defraudaram ninguém.

“De Não Ter Tempo”, o álbum de estreia, recebeu os mais rasgados elogios e as apresentações ao vivo ficaram na memória de todos os que por lá passaram (inclusive daqueles que estiveram no recente Festival MED em Loulé).

Os concertos de apresentação ao disco prosseguem em território nacional, com passagens pelo Porto, Gaia, Lisboa, Évora, Faro entre outras cidades.

Para comemorar a digressão, o duo estreia o vídeo do novo single “Não Tenho Tempo Para Esperar Por Mim” realizado por António Aleixo e produzido pela GARAGEM. O álbum “De Não Ter Tempo” foi editado no início de fevereiro e esteve três semanas consecutivas em número 1 do Deezer, popular serviço de streaming. Para além disso, o disco de estreia integrou as escolhas do MEO Music e esteve em destaque no iTunes.

“(…) Parte de um blues soturno, mas também vagueia amiúde por terrenos do oeste selvagem (…). A voz sai em dobrado ou triplicado, dando uma envolvência quentee acolhedora. Garantidamente, merece todo o tempo para se ouvir.”. 8/10 Tiago Rodrigues Alves, Jornal de Notícias

“(…) a música dos Um Corpo Estranho tem uma portugalidade, um dramatismo e uma itensidade tão própria nas palavras que quase faz lembrar um fado. Não na sua forma, mas no seu conceito. O corpo até pode parecer estranho, mas depois entranha-se. E de maneira. (…) Há corpos assim que de estranhos se tornam íntimos e há neste corpo muita matéria de combustão.”. Miguel Azevedo, Correio da Manhã

“E são discos assim que nos mexem com o espírito, aqueles que nos dão mais gozo escutar. (…) No fim ficamos com um corpo estranho. Um resto de nós estendido nos lençóis, à espera que um novo amor nos dilacere. E sem medo da dor carregamos novamente no play. (…) Estas são canções que brilham no escuro. Simples, com arranjos certeiros e quase sempre descarnadas, mostrando toda o seu interior.”. Nuno Ávila, Rádio Universitária de Coimbra

“Existe muita coisa a favor deste projeto; a forma como se aventuram a retirar do baú temas célebres de bandas com muito traquejo, passando a tratá-las por tu. Posto isto, torna-se claro dizer que os Um Corpo Estranho não fizeram falsa partida, mas sim correram atrás do título de um dos melhores projetos lusos de 2014. E conseguiram.”. 9/10, Ana Isabel Palha Rodrigues, Punch

Tour4

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: